Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
O Blog do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae é um dos veículos de comunicação em que circulam informações, produção de conhecimento, experiências clínicas e de pesquisa de seus diferentes membros. A interlocução com o público, dentro e fora do Departamento, é uma maneira de disseminar a troca no campo da Psicanálise e possibilitar a ampliação do alcance das reflexões em pauta. Fazem parte da equipe do Blog: Ana Carolina Vasarhelyi de Paula Santos, Fernanda Borges e Gisela Haddad.

domingo, 24 de abril de 2016

"Conversas sobre Psicanálise e Política"





O Blog procurou alguns de nossos colegas psicanalistas do Departamento para saber o que eles têm a dizer sobre os atuais conflitos pelos quais a política brasileira tem passado. Acreditamos que a diversidade presente nos diferentes posicionamentos de seus membros possibilita a circulação da palavra e, assim, permite o diálogo e construção do pensamento em um espaço democrático. 

A série "Conversas sobre Psicanálise e Política" parte de algumas questões formuladas no momento das manifestações pró e contra impeachment em março deste ano, a saber:

1) De que maneira o que está atualmente presente nas ruas de nosso país tem adentrado o consultório do psicanalista? O que deve ser escutado? Qual a importância disso para a Psicanálise?

2) A pauta da corrupção é a bandeira que inicialmente levou às ruas as pessoas presentes na manifestação de 13/3 deste ano, sendo que em junho de 2013 a insatisfação com o governo brasileiro e busca por uma reforma política já demonstrava o início de um movimento popular. O que essa pauta teria em comum com a da manifestação do dia 20/3? Há algo que diferencia substancialmente cada uma dessas manifestações?

3) O contexto atual tem levado grande parte dos cidadãos brasileiros a compreender esse fenômeno de crise na política como um fenômeno maniqueísta, em que somente seria possível estar a favor do governo e contra o impeachment ou vice-versa, gerando atitudes intolerantes e de ódio entre as pessoas. De que maneira a Psicanálise pode interpretar esse fenômeno social?

4) É fato que a crise atual pela qual passa a política no Brasil evidencia uma série de elementos que contribuem para corromper os sistemas executivo, legislativo e judiciário, culminando agora em processos e possíveis condenações. Para muitos, a crise não terá fim em função de uma corrupção endêmica presente. Para outros, este é o início de uma transformação que está em curso. Que hipóteses podemos levantar para o desfecho desse fenômeno?

Essas questões foram disparadoras da reflexão apresentada pelos colegas convidados para esta série.


Um comentário: