Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
O Blog do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae é um dos veículos de comunicação em que circulam informações, produção de conhecimento, experiências clínicas e de pesquisa de seus diferentes membros. A interlocução com o público, dentro e fora do Departamento, é uma maneira de disseminar a troca no campo da Psicanálise e possibilitar a ampliação do alcance das reflexões em pauta. Fazem parte da equipe do Blog: Ana Carolina Vasarhelyi de Paula Santos, Fernanda Borges e Gisela Haddad.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Lançamento livro “O tempo e os medos. A parábola das estátuas pensantes” de Maria Silvia Bolguese

É com muita satisfação que o Blog do Departamento anuncia a primeira publicação da série de livros intitulada “Psicanálise Contemporânea”, coordenada e organizada por Flávio Ferraz, que a Editora Blucher passará a publicar. O lançamento do livro “O tempo e os medos. A parábola das estátuas pensantes” de Maria Silvia de Mesquita Bolguese aconteceu no dia 21 de junho último, na Livraria da Vila da Fradique Coutinho. Esta coleção, segundo Flávio, tem uma vocação pluralista de superação dos paradigmas das chamadas teorias psicanalíticas “de escola”. Assim, autores brasileiros e estrangeiros, estreantes e consagrados, trarão à luz seus textos para enriquecer o debate psicanalítico, norteados por princípios como:
 - consideração fundamental à cultura e às organizações sociais e familiares contemporâneas e aos modos de subjetivação que elas engendram;
- reflexão sobre as novas faces do mal-estar na cultura e do sofrimento psíquico e os imperativos da construção de uma teoria para a psicopatologia contemporânea;
- compromisso com a construção de uma metapsicologia e uma clínica que façam frente às novas exigências e que, ao mesmo tempo, se pautem pelo pluralismo no campo da psicanálise, em oposição ao dogmatismo e à adesão acrítica a teorias e instituições.










À convite do Blog do Departamento Maria Silvia Bolguese faz um pequeno resumo de seu livro “O tempo e os medos”

Os trechos apresentados na orelha e quarta capa do livro já indicam ao leitor uma boa maneira de entrar no universo no qual habitam essas páginas desse trabalho, que mescla fragmentos da clínica psicanalítica, reflexões sobre conceitos centrais da obra freudiana, além de autores da contemporaneidade, na imprescindível intersecção da teoria psicanalítica com autores da filosofia, sociologia e política.

"Sempre dolorosa e paradoxal é a relação do homem com o tempo. Tempo que se deseja controlar é o tempo que não se pode deter… Há cerca de trinta anos, o tema abordado neste livro seria de interesse de uma parcela bastante restrita da população, as pessoas da chamada terceira idade. No entanto, a partir da virada do século XXI, o envelhecimento se converteu gradual e progressivamente em preocupação de pessoas cada vez mais jovens. O flagrante aumento de preocupação com a manutenção da beleza e da juventude e a tomada do envelhecimento como uma das principais questões do homem contemporâneo merecem um exame detalhado, tanto das condições sociais quanto dos movimentos subjetivos, marcados pela lógica mercantilista. Quando o envelhecimento é vivido como adoecimento, vive-se ao mesmo tempo o medo da exclusão social e o horror diante do desamparo e da perda das referências afetivas." 

"A psicanálise tem algo a contribuir, do ponto de vista da produção de reflexões teóricas pertinentes e do ponto de vista da prática clínica, para o desvendamento dos difíceis dilemas atravessados pelo sujeito em sua jornada de deixar de ser jovem e envelhecer?”

O livro convida à reflexão, mas também à fundamental continuidade de um diálogo que necessita sempre prosseguir. Neste sentido, sempre será um pretexto para novas conversas e produções, em última instancia, sempre coletivas. Tal como enuncio nos agradecimentos, escrever está longe de ser uma tarefa solitária. Fiz-me acompanhar por tantas pessoas, tantas vozes. O mar de autores que me fez companhia é imenso. Dos clássicos aos contemporâneos, muitos autores - psicanalistas, filósofos, sociólogos, historiadores e outros - estiveram o tempo todo ao lado de minha escrivaninha, esparramados pelo chão, pelas estantes, ate mesmo sobre a cama… O trabalho que tanto vozes me deram: cantando, sussurrando, gritando, falando, todas ao mesmo tempo, foi de complexidade e de esforço. Tarefa árdua e exaustiva, mas, sem elas, seria impossível.
Tal como anunciam as fotos, o lançamento transcorreu nesse clima: muitos amigos, colegas, interlocutores antigos. Enfim, uma bonita celebração de uma etapa vencida que implica novas caminhadas.


Maria Silvia Mesquita Bolguese é psicanalista, membro do Departamento de Psicanálise do Sedes Sapientiae, doutora em Psicologia Social pela PUC SP, pós- doutoranda pela USP, autora do livro Depressão & doença nervosa moderna (Via Lettera, 2004) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário